Bombeiros Militares em Três Lagoas realizam TOP para atendimento à vítima de OVACE

Categoria: Geral | Publicado: quarta-feira, agosto 30, 2017 as 23:28 | Voltar

Três Lagoas (MS) – Bombeiros militares do 5º Grupamento, da prontidão de serviço desta quarta-feira (30), realizaram pela manhã Teste Operacional Padrão (TOP) para atendimento à vítima de Obstrução das Vias Aéreas por Corpo Estranho (OVACE). A obstrução em via respiratória é o bloqueio da laringe de uma pessoa por um corpo estranho, podendo ser também por vômito, sangue ou outros líquidos.

Segundo o Subtenente BM Cândido, graduado que ministrou a instrução, “a escolha do tema se deu devido à necessidade de manter a prontidão atualizada frente às emergências envolvendo bebês e neonatos. Trabalhamos, também, o uso do DEA, um desfibrilador automático externo com pás pediátricas, e relembramos os parâmetros divulgamos pela ‘American Heart Association’”.

FIQUE ATENTO:

  • Caso o bebê não consiga chorar nem tossir, as vias aéreas podem estar fechadas;
  • Um indicador de um bebê engasgado é ele emitir ruídos estranhos ou abrir a boca sem emitir nenhum som. A pele começa a ficar vermelha além do comum, azulada ou arroxeada;
  • A criança apresenta tosse quando o engasgamento não é total. A tosse é o método mais eficaz para liberar as vias aéreas.

O QUE FAZER:

  1. Com a palma da mão em concha, segure a cabeça do bebê;
  2. Deite o bebê de costas em seu antebraço, mantenha a cabeça num plano inferior ao tórax;
  3. Abra a boca do bebê e observe se há objetos ou alimentos que o impeçam de respirar;
  4. Evite sempre colocar o dedo na boca do bebê. A única exceção será quando visualizar algum objeto que possa ser retirado, tomando cuidado para não empurrá-lo ainda mais;
  5. Não havendo expansão torácica, passe o bebê para o outro braço, virando-o de bruços, com a cabeça mais baixa que o tronco, e a face voltada para baixo;
  6. Segure firmemente a cabeça do bebê pela mandíbula, e com o dedo indicador, abra a sua boca;
  7. Localize o centro entre os ombros do bebê;
  8. Com a base da mão, efetue cinco palmadas;
  9. Faça o giro, retornando à posição inicial;
  10. No meio da linha imaginária dos mamilos, efetue cinco compressões com os dedos anular e médio;
  11. Abra a boca do bebê novamente, visualize se há objetos retirando com cuidado para não empurrá-lo novamente;
  12. Se obtiver sucesso, mantenha o bebê em observação. Não deixe de levá-lo ao Pronto Socorro para avaliação médica;
  13. Se o bebê não desengasgar, repita a sequência até que ele desengasgue ou até à chegada dos Bombeiros.

E SE O BEBÊ MOSTRAR INCONSCIÊNCIA INICIE UMA RCP (REANIMAÇÃO CARDIOPULMONAR):

  1. Deite-o sobre uma superfície rígida ou sobre seu antebraço;
  2. Ao centro do tórax na linha imaginária entre os mamilos, com dois dedos inicie as compressões torácicas, em uma quantidade mínima de 100 movimentos por minuto;
  3. Só interrompa com a chegada dos bombeiros ou se o bebê demonstrar responsividade.
  4. Poderá haver a troca de quem realiza as compressões torácicas, porém o intervalo para o reinício da manobra não poderá exceder 10 segundos.
  5. Não há necessidade de realizar ventilações (boca a boca).

Lembre-se:

Por mais difícil que seja a situação, MANTENHA A CALMA e siga as instruções do atendente do Corpo de Bombeiros Militar ao ligar 193.

Referência:

Manual de Fundamentos do Corpo de Bombeiros Militar/PMESP. http://www.ccb.policiamilitar.sp.gov.br/emb5/wp-content/uploads/2014/03/DESENGASGAMENTO..pdf

Publicado por:

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.