12º Subgrupamento de de Bombeiros Militar em Mundo Novo realiza salvamento de vítima de enforcamento

Categoria: Geral | Publicado: sexta-feira, junho 17, 2016 as 14:11 | Voltar

Mundo Novo (MS)- Na manhã desta sexta-feria (17), a guarnição dos bombeiros foi informada pelo solicitante que seu filho de 19 anos havia desaparecido. Após várias tentativas de contato, o filho conversou por telefone com o pai informando o local onde estava. O pai suspeitou que o filho tentaria contra a própria vida e buscou auxílio dos bombeiros.

A guarnição deslocou até uma área de matagal próximo ao bairro Universitário, onde iniciou as buscas, contando com o apoio de equipe da Polícia Militar. A guarnição dos bombeiros adentrou aproximadamente 600 metros na mata até localizar o jovem subido numa árvore, ameaçando enforcar-se e os pais tentando convencê-lo a desistir.

A guarnição estava próxima quando o jovem lançou-se da árvore. Com o auxílio do pai, os bombeiros cortaram a corda, realizaram a descida segura da vítima, que lentamente voltou a respirar e foi transportada para atendimento médico.

O comandante do 12º Subgrupamento de Bombeiros Militar, major Pinheiro, destacou “a atitude heroica da guarnição e o compromisso com a vida, pela agilidade técnica dos profissionais bombeiros militares.”

Para o capelão do Corpo de Bombeiros Militar, capitão Edilson dos Reis, que também é presidente da Associação Sul-mato-grossense de Prevenção ao Suicídio, a tentativa de suicídio nunca é resultado de um evento ou fator único. Normalmente sua causa é uma interação complexa de vários fatores, como transtornos mentais e doenças físicas, abuso de substâncias, problemas familiares, conflitos interpessoais e/ou situações de vida estressantes.

Antes da tentativa de suicídio, as pessoas normalmente demonstram sinais de risco como:

– Remoerem pensamentos obsessivamente;
– Sentirem-se desesperançosas e não acreditarem que haja outro modo de aliviar a dor que não inclua a morte;
– Veem a vida como algo sem significado ou se julgam incapazes de controlá-la;
– Sofrem de alterações de humor extremas;
– Experimentam raiva ou sentimento de vingança extremos;
– Sofrem de níveis altos de ansiedade, além de ficarem irritadas frequentemente;
– Experimentam sentimentos fortes de culpa ou vergonha, ou sentem que são um fardo para os outros;
– Sentem muita solidão ou isolamento, mesmo quando estão próximas de outras pessoas, além de exibir sinais de vergonha ou humilhação.

Segundo o capelão Reis, familiares e amigos que observarem esses sintomas devem agir e buscar apoio de profissionais treinados para lidar com essas situações. O Grupo de Apoio à Vida (GAVI), o antigo CVV, pode ser contatado através do telefone 141. Já a Associação Sul-mato-grossense de Prevenção ao Suicídio realiza visitas e palestras gratuitamente, informações pelo telefone 67 9982-6179.
DSC02406 1

Publicado por:

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.