Corpo de Bombeiros Militar recebe jaquetas com airbag para motossocorristas

Categoria: Geral | Publicado: quarta-feira, maio 3, 2017 as 15:16 | Voltar

Campo Grande (MS) – Foi realizada na quarta-feira (03), no Quartel do Comando Geral,  entrega técnica e instrução de uso das jaquetas com sistema de proteção pneumático,  popularmente conhecido como airbag, para segurança dos motossocorristas durante as ocorrências.

Milton Toshio Nakamura, representante da Inflajack no Brasil, instruiu bombeiros militares motossocorristas  sobre uso adequado do produto.

Os trajes “especiais” funcionam por meio de cilindro de ar comprimido (CO2) e inflam em caso de impacto durante colisões, amenizando a queda do motociclista no solo. As jaquetas possuem um cabo espiral que deve ser conectado ao veículo.

Quando ocorre uma tração, em casos de acidentes, o gatilho do sistema de airbag é acionado. O tempo de insuflação das bolsas de ar fica abaixo de 200 milésimos de segundo.

O equipamento de proteção individual é um conjunto composto por jaqueta e calça protetores internos de bioelastano. O sistema, inédito em Mato Grosso do Sul, já vinha sendo analisado desde 2015, quando foram realizados testes diretamente com os militares. As vestimentas são antiabrasivas, resistentes a atritos, e isolam a pele do motociclista em situações de derrapagem.

Jaquetas semelhantes são utilizadas pela Polícia Federal de Brasília (DF) e Bombeiros Militar de Pernambuco. Também aumentaram a segurança dos motossocorristas do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) durante as Olimpíadas do Rio de Janeiro em 2016.

Atualmente, o serviço de motossocorrismo tem bases estrategicamente distribuídas em Campo Grande, Dourados e Três Lagoas. Na Capital, 16 militares receberam formação para a atividade, sendo que, diariamente, 4 (quatro) duplas fazem revezamento entre as 7h e 18h.

No interior, são 07 (sete) motossocorristas atuantes em cada município, com escala de 1 (uma) dupla por dia. Em todo o Estado, há registro de uma média de 1.200 ocorrências por mês. As viaturas de duas rodas, equipadas com materiais de primeiros socorros, são uma alternativa para dar mais agilidade aos atendimentos, permitindo a chegada mais rápida ao local da ocorrência.

Participaram desta instrução o tenente-coronel Marcello Frahia, chefe da 3ª seção (BM3), que cuida dos assuntos relativos à instrução, operação, ensino, estatística e meio ambiente; o capitão Vilson Silva, Chefe do Almoxarifado da corporação e todos os militares motossocorristas da Capital e de outras unidades operacionais do interior que possuem Moto Operacional Bombeiro (Mob), além das equipes de manutenção lotadas na Capital.

Publicado por:

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.