O CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DE COSTA RICA PARTICIPA DO 1º WORKSHOP DE SALVAMENTO VEICULAR NA CAPITAL

Categoria: Geral | Publicado: sábado, dezembro 10, 2016 as 21:44 | Voltar

A INSTRUÇÃO ABORDOU OS ATUAIS PROCEDIMENTOS TÁTICOS E TÉCNICOS DE EXTRICAÇÃO VEICULAR COM BASE NA EVOLUÇÃO DA TECNOLOGIA AUTOMOBILISITICA E MODERNIZAÇÃO DOS NOVOS MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DESENCARCERADORES.img-20161210-wa00371

 

 

 

 

 

 

 

Os soldados Bombeiros Militares Maykon e Baroni, integrantes do 19º Subgrupamento de Bombeiros Militar de Costa Rica, foram designados para participarem do 1º workshop de Salvamento Veicular realizado no Complexo Acadêmico da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul UEMS, localizada na Av Dom Antônio Barbosa nº 4155, nestes dias, 8 e 9 (quinta e sexta-feira).

img-20161210-wa0017

 

 

 

 

 

As instruções referentes ao evento foram ministradas por médicos e bombeiros militares, integrantes da equipe que participou, pela primeira vez, do campeonato mundial de salvamento veicular, o WRC (World Rescue Challenge), que ocorreu em Curitiba, entre os dias 19 e 23 de outubro de 2016.

Entre os assuntos abordados por estes profissionais, destacaram-se: os procedimentos técnicos referentes à teoria do “ângulo zero”, linguagem utilizada para descrever um conjunto de técnicas de extricação veicular, que consiste numa série de procedimentos hierarquizados e executados com base na cinemática do trauma, priorizando o quadro clínico da vítima.

Neste contexto operacional, as ocorrências envolvendo vítimas presas nas ferragens ou retidas no interior de veículos automotores, são atendidas por meio de três planos constantes da teoria do “ângulo zero”:

-Plano A – A extricação veicular e a retirada da vítima, são ações realizadas de modo a obedecer ao posicionamento de sua coluna vertebral, ou seja, a vítima será removida para o lado apontado por sua coluna. Neste caso, o corte das ferragens visa à obtenção do maior espaço possível para que os socorristas possam retirar a vítima, minimizando ao máximo, a possibilidade de movimentos irregulares.

Plano B –  O plano B considera sempre a impossibilidade da vítima ser retirada seguindo o plano A, seja pela mudança das condições estruturais ou ambientais no local do acidente, seja pelo declínio do quadro clínico da vítima. Sendo assim, pode-se concluir que o planejamento do Plano B, precede a execução do Plano A. Desta forma, caso a situação se agrave, todos os integrantes da equipe de salvamento, saberão como agir para concluir a operação de resgate.

Plano Único – Consiste na execução de procedimentos técnicos que devem obedecer a uma tática emergencial. Neste caso, não há tempo para a realização de ações complexas que demande uma operação prolongada. Todos os esforços são direcionados no sentido de garantir a rápida retirada da vítima, a manutenção dos sinais vitais e evitar o estado de choque.

Cerca de 60 militares de diversas Unidades de Bombeiros do Estado participaram das instruções. Para o Comandante do 19º Subgrupamento de Bombeiros Militar, os investimentos destinados à qualificação do efetivo operacional, reflete a preocupação da Corporação com a qualidade dos serviços prestados à população e busca valorizar seus integrantes por meio do conhecimento.

Consciente desta realidade, o Comandante Geral do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Mato Grosso do Sul, sinalizou a possibilidade de realização de um novo evento, já para o mês de março de 2017. A iniciativa tem como objetivo, nivelar os conhecimentos do efetivo operacional quanto aos procedimentos táticos e técnicos voltados às atividades de salvamento veicular dentro do contexto operacional da Corporação.

Texto: ST BM Teodoro

Publicado por:

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.